Você já chegou ao sistema "ideal"?

Bom, posso dizer que nestes últimos anos já testei muitos equipamentos, a maioria na faixa de até 4000 dólares.

Comprei cápsulas de 100 a 800 dólares,

No momento cheguei a uma configuração que aos meus ouvidos está soando muito nem.
-Toca discos technics Sl1200 M7L versão comemorativa 50 anos, cápsula Hana SL e pré Gold Note PH5.

-Toca discos Clearaudio concept com braço satisfy de fibra de carbono cápsula Denon 301MK2 e pré Parasound.

-integrado Vincent SV-737

- Caixas Dali opticon 6

Vamos ver até quando este set permanece.
16789298498585145975468147342160.jpg
 
Eu já passei dele ...

Woosh.gif
 
Explico. Num dado momento deixei de me procurar com o sistema e passei a procurar
mais discos. Você lembra quando aprendeu a ler e todo um universo se descortinou na
sua frente? Eu lembro. Com o sistema foi a mesma coisa, deixei de ouvir graves e médios
e agudos e passei a ouvir música. Foi um alumbramento.

giphy.gif
A sim concordo plenamente, só quis exemplificar que com este sistema atual aos meus ouvidos estou escutando detalhes da música que não ouvia.

Quando era jovem eu tinha uma Basuca no carro pra alcançar graves 😂😂😂.
 
A sim concordo plenamente, só quis exemplificar que com este sistema atual aos meus ouvidos estou escutando detalhes da música que não ouvia.

Quando era jovem eu tinha uma Basuca no carro pra alcançar graves 😂😂😂.
Porque eram graves profundos ...
 
Sempre é por enquanto 🤣🤣 mas acho que minha conta bancária pós um por enquanto maior neste caso.
Eu gostaria de trocar de caixas mas o ganho seria, calculo, uns 30, 40% para um investimento astronômico,
não vale a pena, mesmo porque não é a alma que é pequena, é a conta bancária.
Mas eu não preciso dessas caixas para meu sistema ser "ideal", para mim o "por enquanto" deixou de
existir com expliquei nos posts acima. Hoje eu durmo sonhando com o próximo disco e não com um
possível próximo componente.
 
Última edição:
Depois de uns tempos sem acessar o Forum entro e deparo com esse tópico. Parei um pouquinho pra pensar, e não sei se é o ideal, mas o set principal é praticamente o mesmo há mais de 10 anos, ou seja, estou bem satisfeito com ele. Mas o segundo que é algo que venho experimentando, construíndo coisas, mexendo cá e lá e que sinto estar, brevemente, entrando em uma nova fase. Referências e experiências acumuladas ao longo dos anos, várias ideias/conceitos e projetos, uma sonoridade global almejada, quem sabe, esse 'ideal' agora está mais próximo e vem, lenta e curtidamente, sendo construído. Enquanto isso...
 
Depois de uns tempos sem acessar o Forum entro e deparo com esse tópico. Parei um pouquinho pra pensar, e não sei se é o ideal, mas o set principal é praticamente o mesmo há mais de 10 anos, ou seja, estou bem satisfeito com ele. Mas o segundo que é algo que venho experimentando, construíndo coisas, mexendo cá e lá e que sinto estar, brevemente, entrando em uma nova fase. Referências e experiências acumuladas ao longo dos anos, várias ideias/conceitos e projetos, uma sonoridade global almejada, quem sabe, esse 'ideal' agora está mais próximo e vem, lenta e curtidamente, sendo construído. Enquanto isso...
Carlos, qual é esse teu sistema?
 
O dos 10 anos: Fontes: Lenco L75 tendo como Pre de Phono um variação modificada inspirada no EAR 834 com 2x 12ax7 e 1 x 12au7 que montei, MacMini com fonte linear feita por mim, Transporte EAD CDT2000, DACs Audio Mirror com mods e MSB, Pre Audiopax M5 SE e Monoblocos M88 MKII, caixas Hyperion 938 com cabos Audiotorium 23 de caixas, Fusion Audio e LessLoss de força e diferentes de interconexão e USB feitos por mim.

O segundo mutante, cuja versão mais recente está atualmente pausado/desmontado, em estágio crítico de transição... tenho tb para ele um L75 similar ao do primeiro set, DAC que venho experimentando há uns anos com diferentes fontes de alimentação tendo como núcleo uma placa SOEKRIS DAM1021 + interface USB/i2s Wave I/O, servidor headless de musicas que montei baseado em uma Asusz390 /i78700, com sistema em um Optane 905p e fonte linear que desenvolvi, [ele serve o segundo set, mas tb uso como base do HQPlayer mandando audio para o primeiro set quando estou mexendo no MacMini e substituo ele por um Stream de rede que fiz com um Raspi e fonte linear - no segundo set tenho um outro desse Raspi para ter flexibilidade] esse Servidor fica no escritório próximo do NAS com as músicas e do set de fones. O integrado atual do segundo set é um SE com 12ax7 + EL34 em tríodo [ou um PP com ECF80 + EL84] que montei ponto-a-ponto. As caixas são as Sonus Faber Concertino que apesar de pouca eficiência funcionam à contendo em níveis baixos e normais de volume. Todos os cabos foram feitos por mim, mas uso tb de força um LessLoss, Fusion e Audience. Mas está tudo pausado com a revisão conceitual da sonoridade geral desse sistema. Nem o amplificador de fones está funcionando atualmente, para remediar comprei um Douk U4 e um DAC IFi Audio para ouvir fones no escritório.

A mudança, ou o próximo ideal, virá com a versão 'temporário-definitiva' do SOEKRIS que está 'aos pedaços' na bancada para testes de nova fonte de energia com algumas traquitanas passivas que estou implementando na fonte, a nova plinth que quero fazer para o Lenco 75 que está na estante, uma versão DIY do braço da WTL que tenho curiosidade de conhecer, e um novo pre de phono que pretendo refinar e finalizar. Mas o fator que desencadeou essa revisão geral foi uma mudança de conceito nas caixas que está revirando o sistema... comprei um drive japonês coaxial Fukuin [virou depois Pionner linha PAX] da década de 50/60, com 102dB de eficiência/sensibilidade, que experimentei e quero melhorar montando ele em Open Baffle, com pre ainda em processo de definição, tendendo para dois estágios com 76/6SN7 [ou mesmo um só com a 6SN7 integrado ao] + power DHT com 2A3 ou 45. Estou buscando um sinal o mais direto e curto possível em todos os elos do sistema. Ao final será minha versão de um conjunto já bem conhecido e reconhecido com baixa potência na amplificação e alta sensibilidade nas caixas em OB... creio que até o fim do ano esse set volte a funcionar renovado. É bom pontuar, que o ideal aqui fica bem próximo do conceito de 'sonoridade ideal' que era a busca individual e almejada por vários dos luthiers que entrevistei no final da década de 80 e início dos anos 90, eles almejavam constantemente o som idealizado que tinham para o instrumento que construíam, eu o resultado final do conjunto com a finalidade de reproduzir música + emoção e envolvimento.

Hehehe... depois de redigir dei conta que meu segundo set está como o gato que subiu no telhado... resta saber quando e como fazer ele descer de lá!!! O pior é que recentemente botei a parte analógica do primeiro set pra fazer companhia para o gato! rsrsrsrs
 
O dos 10 anos: Fontes: Lenco L75 tendo como Pre de Phono um variação modificada inspirada no EAR 834 com 2x 12ax7 e 1 x 12au7 que montei, MacMini com fonte linear feita por mim, Transporte EAD CDT2000, DACs Audio Mirror com mods e MSB, Pre Audiopax M5 SE e Monoblocos M88 MKII, caixas Hyperion 938 com cabos Audiotorium 23 de caixas, Fusion Audio e LessLoss de força e diferentes de interconexão e USB feitos por mim.

O segundo mutante, cuja versão mais recente está atualmente pausado/desmontado, em estágio crítico de transição... tenho tb para ele um L75 similar ao do primeiro set, DAC que venho experimentando há uns anos com diferentes fontes de alimentação tendo como núcleo uma placa SOEKRIS DAM1021 + interface USB/i2s Wave I/O, servidor headless de musicas que montei baseado em uma Asusz390 /i78700, com sistema em um Optane 905p e fonte linear que desenvolvi, [ele serve o segundo set, mas tb uso como base do HQPlayer mandando audio para o primeiro set quando estou mexendo no MacMini e substituo ele por um Stream de rede que fiz com um Raspi e fonte linear - no segundo set tenho um outro desse Raspi para ter flexibilidade] esse Servidor fica no escritório próximo do NAS com as músicas e do set de fones. O integrado atual do segundo set é um SE com 12ax7 + EL34 em tríodo [ou um PP com ECF80 + EL84] que montei ponto-a-ponto. As caixas são as Sonus Faber Concertino que apesar de pouca eficiência funcionam à contendo em níveis baixos e normais de volume. Todos os cabos foram feitos por mim, mas uso tb de força um LessLoss, Fusion e Audience. Mas está tudo pausado com a revisão conceitual da sonoridade geral desse sistema. Nem o amplificador de fones está funcionando atualmente, para remediar comprei um Douk U4 e um DAC IFi Audio para ouvir fones no escritório.

A mudança, ou o próximo ideal, virá com a versão 'temporário-definitiva' do SOEKRIS que está 'aos pedaços' na bancada para testes de nova fonte de energia com algumas traquitanas passivas que estou implementando na fonte, a nova plinth que quero fazer para o Lenco 75 que está na estante, uma versão DIY do braço da WTL que tenho curiosidade de conhecer, e um novo pre de phono que pretendo refinar e finalizar. Mas o fator que desencadeou essa revisão geral foi uma mudança de conceito nas caixas que está revirando o sistema... comprei um drive japonês coaxial Fukuin [virou depois Pionner linha PAX] da década de 50/60, com 102dB de eficiência/sensibilidade, que experimentei e quero melhorar montando ele em Open Baffle, com pre ainda em processo de definição, tendendo para dois estágios com 76/6SN7 [ou mesmo um só com a 6SN7 integrado ao] + power DHT com 2A3 ou 45. Estou buscando um sinal o mais direto e curto possível em todos os elos do sistema. Ao final será minha versão de um conjunto já bem conhecido e reconhecido com baixa potência na amplificação e alta sensibilidade nas caixas em OB... creio que até o fim do ano esse set volte a funcionar renovado. É bom pontuar, que o ideal aqui fica bem próximo do conceito de 'sonoridade ideal' que era a busca individual e almejada por vários dos luthiers que entrevistei no final da década de 80 e início dos anos 90, eles almejavam constantemente o som idealizado que tinham para o instrumento que construíam, eu o resultado final do conjunto com a finalidade de reproduzir música + emoção e envolvimento.

Hehehe... depois de redigir dei conta que meu segundo set está como o gato que subiu no telhado... resta saber quando e como fazer ele descer de lá!!! O pior é que recentemente botei a parte analógica do primeiro set pra fazer companhia para o gato! rsrsrsrs
Parabéns.
 
Se não cheguei ao set ideal, estou bem próximo dele. Último upgrade que fiz foi com o DAP Tempotec V6 e a inclusão dele no sistema fez com que eu chegasse onde eu queria com o sistema que tenho. Minhas caixas, integrados e cabos estão comigo há uns 15 anos. Isso não quer dizer que eu não faria upgrades mas sim que não tenho pressa para fazê-los nem tampouco necessidade. Tenho, sim, curiosidade em alterar minhas caixas para uma Dynaudio 25 anos, Dynaudio 40 anos ou Contour C20 além de ter um "sonho" de ter um ASR Emitter 2.
 
O segundo sistema,após a troca de praticamente todos os componentes ,rsrsrs,está ultra perfeito.....

Já o set principal,apesar de muito mais caro,carece de muitos ajustes ainda,entretanto,estou aguardando a hora certa para comprar minhas sonhadas Magico Q3,então após isso fazer os demais ajustes,se o Accuphase E-470 der conta delas(e espero que dê mesmo)dou por encerrado todo e qualquer upgrade,aí só finalizar a sala e curtir o principal,´´músicas´´como disse o Wandique........
 
O segundo sistema,após a troca de praticamente todos os componentes ,rsrsrs,está ultra perfeito.....

Já o set principal,apesar de muito mais caro,carece de muitos ajustes ainda,entretanto,estou aguardando a hora certa para comprar minhas sonhadas Magico Q3,então após isso fazer os demais ajustes,se o Accuphase E-470 der conta delas(e espero que dê mesmo)dou por encerrado todo e qualquer upgrade,aí só finalizar a sala e curtir o principal,´´músicas´´como disse o Wandique........
Eu já percebi que o set principal sempre carece mais ajustes e sempre deixa a gente com a pulga atrás da orelha.

Meu principal não é tão caro quanto ao seu, tenho vincent sv737, caixas Dali opticon e um toca discos Technics e outro Linn no momento. O segundo set bem mais simples é composto apenas de equipamentos vintage raramente necessita ajustes. Sempre toca com a mesma qualidade.
 
Eu já percebi que o set principal sempre carece mais ajustes e sempre deixa a gente com a pulga atrás da orelha.

Meu principal não é tão caro quanto ao seu, tenho vincent sv737, caixas Dali opticon e um toca discos Technics e outro Linn no momento. O segundo set bem mais simples é composto apenas de equipamentos vintage raramente necessita ajustes. Sempre toca com a mesma qualidade.
Ontem mesmo estava conversando com um amigo que é técnico sobre isso,que meu segundo set tá atropelando o principal,e que isso tem me deixado chateado,pois a grana investida foi alta,mas tenho certeza que meio caminha andado terei quando a chegada das Magico,por serem seladas creio que o problema de graves será quase totalmente sanado.

Outra coisa que percebi foi a falta de arejamento nos agudos,no set principal,ficou evidente quando coloquei as Elac pra tocar lá,pois as C30 respondem a 23Khz na alta,enquanto que as FS 407,por terem tweeters ribbon,respondem a 50Khz,as Q3 tbm vão a 50Khz..........

Segundo set tá tão espetacular que tô curtindo ele de boa,sem me preocupar com as deficiências do outro,que começarão a serem sanadas após a troca de caixas,muito embora farei nesse meio tempo,todos os testes que puder.....
 
O Edriano falou em "caro", demorei 30 anos mudando e fazendo experimentos e upgrades,
gastei muito e agora eu poderia amelhorá-lo fazendo upgrade das caixas mas creio não ser
possível, prefiro gastar viajando e, se esse é a minha escolha cheguei ao final do jogo.
O MEU jogo, ao menos.
 
Back
Top